sexta-feira, 4 de novembro de 2016

IPV, o Trader!

Buenas, galera! Quem acompanha o blog sabe que compro ações focando no Buy and Hold, e esta é e será minha estratégia principal. Mas... recentemente resolvi entrar em dois swing trades, um com VALE5 e outro com EMBR3.

Hoje encerrei as duas posições por um motivo: eleições americanas. Não quero correr o risco de ter surpresas no final de semana e segunda-feira os papéis abrirem com gap. Além disso, é bem provável que na semana que vem eu não possa acompanhar o mercado e, em qualquer dia o mercado pode abrir com gap por causa do pleito ianque.

Você pode estar se perguntando: o mercado pode abrir com gap em qualquer dia? Sim, mas se temos um combustível para isso, com data agendada, porque não gerenciar o risco e ficar fora? Foi o que decidi.

Vamos aos trades: no trade de VALE5 o lucro ficou em R$ 398,81 (24,56%) e em EMBR3 R$ 494,60 (10,76%).

No caso de EMBR3 tive um stop acionado e retomei o trade, por isso, tive um custo um pouco maior. Além disso, em VALE5 negociei 100 ações e em EMBR3 foram 300 papéis.

Tudo lindo e maravilhoso, né? Pois é... encerrei os trades hoje pela manhã antes de sair do hotel. Iria ficar o dia inteiro na estrada e não queria arriscar... o lucro estava bom. Então, após a execução das ordens ela apareceu: A LEI DE MURPHY!!! Vale que estava capengando, chegou a bater em R$ 20,84 e fechou a R$ 20,50 e Embraer que parecia que iria derreter reverteu e fechou em R$ 17,33 (fez máxima em 17,68)!!! Para piorar, com o valor da venda de VALE5 comprei ABEV3 a R$ 18,00 e a desgraça fechou a R$ 17,72 abaixo do nível que considerava suporte (R$ 17,80). Menos mal que ABEV3 é da carteira B&H!

Realmente o lucro estava com um gosto amargo - poderia ser maior. Embora não seja um trader estava entendendo a máxima que o trader sempre lamenta: quando aciona o stop loss, lamenta o prejuízo; quando sai no lucro lamenta que entrou com pouco dinheiro na operação... aí, eu li este post do Uó http://abacusliquid.com/stop-loss-trade/. Melhor o lucro!!!

Algumas lições ficaram. Eu não consegui colocar o stop móvel e isso poderia ter maximizado o lucro - preciso aprender a fazer isso. Mas fiquei satisfeito com o gerenciamento de risco. Desde o início da operação decidi quanto poderia perder e acho que isso é o mais importante. Abaixo, seguem os gráficos com as linhas de estrada, saída, stop e alvo de cada trade.
 
Para finalizar, uma banda gaúcha TNT (Não Sei). Bastante sugestivo para o assunto!!!

8 comentários:

  1. Opa!

    Como eu sempre digo: lucro bom é lucro no bolso.

    Eu tenho Vale e Embraer tb. Vale comprei nos 13 reais e depois nos 6. O PM ficou nos 11. Quando bateu 19 vendi metade. Quando bater 22 vou vender o resto. Eu procuro não sair do planejamento, sempre que saí antes eu me arrependi. Siga o plano e dormirá tranquilo.

    Embraer comprei nos 16 e depois nos 14. O plano é vender metade nos 22 e o resto nos 28. Isto pode demorar meses ou anos, sem pressa. Tinha ainda uma terceira compra a realizar nos 12, pena que não foi lá.

    Minhas operações são todas assim, compro picado e vendo picado, sem preocupar com o tempo da operação. A não ser quando é algo mais agressivo. Costumo operar ações fora de radar, por exemplo, comprei IDNT3 nos 3 e depois nos 2. Quando chegou a 4 vendi metade e quando chegou a 5 vendi o resto. Como é uma ação mais arriscada então gosto de realizar lucro rápido.

    Bom, falei dos trades, mas a maior parte da minha carteira é de B&H, então compro e esqueço que comprei. Eu separo trade de B&H pois misturar as duas coisas é fatal. Gosto mais do B&H, mas continuo fazendo os trades por vício mesmo, mas não indico para ninguém.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, Uó! Eu também não quero misturar B&H com trade - inclusive uso corretoras diferentes. Mas ainda estou engatinhando em ações. Meu foco é B&H, também compro e esqueço - se cai, avalio e normalmente compro mais.

      Agora, trade é complicado. O principal é gerenciar o risco. Por isso, a grana para trade é menos de 5% da minha carteira financeira (menos de 3% do patrimônio). Ainda assim uso stop para minimizar a perda. Entendo trade como um mecanismo para turbinar, mas tem gente que confunde ou se ilude que vai enriquecer no trade. É possível, mas acho que é muito improvável.

      Abraço!

      Excluir
  2. Fala IV,

    Trades podem ser bons, mas com controle de risco.

    Eu evito totalmente, pois isto vicia, se você não for forte (você já deve ter lido os exemplos do cara que perdeu 70K na bolsa, blogueiro).

    Abraço e juízo nos trades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A aí VDC! Gerenciar risco é tudo. Inclusive, uso corretoras diferentes para B&H e trade. Tenho um valor limitado (5% da carteira, <3% do patrimônio) e ainda assim coloco stop.

      Meu foco é B&H, trade é para brincar um pouco - adrenalina!

      Abraço!

      Excluir
  3. IV,

    Boa! Vivendo e aprendendo ... acho bacana alguém que faz trades, pois primeiro ficava rico quem fazia trades .. depois isso virou coisa do demo ... nem 8 nem 80 né meu caro ...

    E eu uso investimentos em prazos diferentes na minha carteira ...

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Oshiro! Concordo, nem 8 nem 80. Eu comecei a fazer uns trades por curiosidade. Meu objetivo é turbinar um pouco, mas sempre gerenciando o risco - avalio quanto posso perder antes de pensar em quanto posso ganhar.

      Seguindo a sugestão de B.Graham uso corretoras diferentes para trade e B&H e, além disso, destinei um capital finito para brincar, sem empolgação.

      Abraço e sucesso!

      Excluir
  4. Caro blogueiro,
    Se você investe em FIIs, poderia nos ajudar quanto a questão dos elevados custos das correspondências?
    Fiz um post a respeito do assunto e a sua colaboração será bem vinda!
    http://abacusliquid.com/cvm-regras-de-fiis/
    Abraço
    Uó!

    ResponderExcluir