quinta-feira, 3 de março de 2016

Resultados FEV/16

E aí galera, só alegria!!! Fevereiro foi um mês gordo, bons resultados, rendas extras, aportes interessantes.

Resultado Geral: evolução patrimonial positiva em 7,53%. Maior impacto para os aporte na ordem de 4,53%, mas no geral todos os investimentos uma performance positiva.

Renda Fixa



Tesouro Direto

Resultado Geral da Carteira TD: +2,00%.

Todos os títulos tiveram um bom desempenho, sendo o pior no TD-SELIC (+1,01%).

Em fevereiro resolvi aportar um pouco mais em FIIs e Ações. Assim, parte do TD foi transferido para esses investimentos. Zerei a posição no TD IPCA+19 e reduzi 17% a posição no TD PRÉ 17. No final do mês aportei um pouco no TD IPCA+24, acreditando na queda da Selic e elevação da inflação. Abaixo a distribuição em janeiro/16 e fevereiro/16 do TD:

Outras Rendas Fixas

A rentabilidade líquida das rendas fixas diversas (CDB, Compromissada, LC, etc.) ficou em 1,12%. Esse resultado normalmente fica prejudicado pois uso a Compromissada como "cheque especial", então ocorrem diversos aportes e saques durante o mês.

Renda Variável

Fundos Imobiliários

Valorização das cotas: +5,89%
Yield Mensal: 1,00%

Com a forte desvalorização das cotas recentemente, acabei aportando um cascalho em BRCR11. Por felicidade, esta que era a cota com a pior performance na minha carteira, foi a que teve a maior valorização em fevereiro.

Com mais cotas o YM cresceu 5,34% (fev x jan) e contribuiu com 3,54% dos custos mensais contra 3,36% em janeiro (meta é 5%).

Com a previsão de manutenção e possível queda das taxas de juros, aliada aos descontos praticados nas cotas de FIIs, é provável um novo aporte neste mês.



BOVA11 

Depois da queda em janeiro, a bolsa em geral ganhou força em fevereiro e o mês finalizou bastante positivo. Além do melhor ambiente, um novo aporte turbinou os investimentos em BOVA11 e a valorização das ações foi de +16,69%.

Março continua bombando, mas sem fundamento... vamos ver no que dá. Nitidamente o combustível é político, pois um PIB de -3,8%, inflação elevada, baixa confiança certamente não está sendo o motivo para as recentes altas. Até eu que não entendo quase nada de ações percebo isso!!!

Aportes

Depois dos gastos fortes em janeiro, fevereiro foi bem mais amigável, ficando os não recorrentes centrados apenas nos preparativos para a chegada da herdeira, que consumiu 20% da mascada. Aliado a uma despesa menor, as receitas foram maiores, turbinadas por um bônus semestral. Resultado: uma aporte de 40% da receita. Agora, fevereiro é passado e vamos para março... o resultado financeiro não é muito promissor pois vem aí o IPTU Parte 2 e a chegada da herdeira que deve consumir alguns fiorins (diferença de hospital, festas, etc.). De toda a forma, esse gasto é muito prazeroso.

Abaixo seguem os gráficos da evolução da carteira e da rentabilidade (tudo verdinho) de fevereiro.


Normalmente gosto de descontrair com algum clip, mas nesse mês vou postar um vídeo do Marcos Piangers que tem uma mensagem fantástica.