quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Azar, será que existe?

Há alguns dias atrás postei sobre a sorte se você não leu leia aqui Sorte, será que existe? Hoje vou explanar sobre o seu oposto o azar. Na outra postagem defini sorte como um bônus que recebemos pelo nossos esforços. Pela lógica, o azar seria, então, um ônus devido pela nossa negligência, preguiça, despreparo...

Eu sou muito otimista, por isso não me considero azarado. Quando algo não sai como planejado, procuro ver o lado bom da situação e buscar uma oportunidade de melhoria no "fracasso".

Para ilustrar o azar (na minha concepção), vou pegar emprestado um caso que recentemente ocorreu com uma conhecida minha. Vou chamá-la de Maria. Maria Sem Serventia... porém, no caso dela, não sei se ela já conseguiu ver o lado positivo dos acontecimentos.

Maria Sem Serventia, é uma jovem um pouco perdida. Embora de família humilde, sempre estudou em colégio particular, pois todos faziam os esforços necessários para dar-lhe uma educação de qualidade. Entretanto, Maria tinha dois problemas na escola: números e letras, mas a culpa era dos professores que a perseguiam, e não sabiam ensinar direito. Coitada!

A pau e corda, Srta. Sem Serventia completou o ensino médio e então resolveu trabalhar porém não tinha nenhum diferencial para o mercado. Inglês sempre foi muito chato; em computação ela só sabia navegar na Internet, não sabia nem abrir o Word ou o Excel; atualidades para ela eram as fofocas da vizinhança e o que acontecia nas novelas. Ah, sim, o probleminha com números e letras eu já citei, né?

Bem que ela podia fazer um curso técnico e se qualificar. Porém, de família humilde, a pobrezinha não tinha dinheiro para isso. Ou saia para as baladas nos finais de semana e fazia as tatuagens que queria ou se qualificava. Sim, uma triste realidade ela vivia!

Há mais ou menos um ano, Maria Sem Serventia surpreendeu a todos: começou a trabalhar. Sim, um trabalho simples, mas digno como todo o trabalho. Parabenizei ela, e ouvi o seguinte:

"Nem é um trabalho difícil, nem muito importante".
"Todo o trabalho é importante. Você não deve pensar no seu cargo hoje como o fim, e sim como o começo" - respondi eu.

Mas, Maria era muito azarada, seu primeiro salário não durou mais que duas semanas. Parte dele passou direto por ela e foi para as prestações que já tinha feito antes de completar um mês de trabalho, outra parte foi para as baladas, e mais algumas tatuagens, e novamente nossa amiga não tinha como se qualificar...

O escárnio com o salário se sucedeu nos meses seguintes e aí veio o desânimo, o trabalho começou a ficar ruim, os superiores a perseguiam... mas tudo bem, o Natal estava chegando, o 13º daria uma equilibrada e logo viriam as benditas férias.

Maria estava muito cansada, precisava de férias urgente, estava esgotada! Por azar... até o calendário conspira contra nossa heroína: em 2016 o Natal caiu num domingo e não seria feriado. Logicamente, o mesmo aconteceu com o Ano Novo. Que bosta!!! Mas eis que uma luz acende na sua cabeça oca: se não tinha um feriado, que seria um "direto" dela, ela poderia pegar um atestado médico para ter seu "justo" dia de folga. 

Mas vejam, caros colegas, como Maria Sem Serventia é azarada e burra. Ela mora numa cidade pequena e não demorou muito até a "fofoca" de que ela estava gozando de sua enfermidade junto a alguns amigos (num bar, tomando cerveja, no meio da tarde) chegar ao seu chefe. O resultado foi esse mesmo: demissão "sem justa causa", por estar tomando cerveja no lugar errado, na hora errada - é muito azar!!!

E o que está ruim ainda pode piorar, pelo menos para as pessoas azaradas. Agora, Maria Sem Serventia está sem trabalho, continua sem qualificação, e tem algumas prestações atrasadas e outras tantas a vencer. Seu nome já está no SPC. Tudo isso antes de completar 20 anos de idade!!!

Realmente não sei se Maria irá aprender algo com a situação, espero que sim!

9 comentários:

  1. Gere Riqueza para seus Seguidores

    Boa noite.

    Informação de qualidade é uma riqueza.
    E informações que efetivamente mudem a vida das pessoas são riquezas ainda mais valiosas!
    Apresento a vocês a série de vídeos Economia em uma Única Lição.
    Neste link eu apresento os principais valores (não confunda com preço) do curso e as importantes dúvidas que ele soluciona:

    http://icolombo.com.br/serie-online-economia-em-uma-unica-licao/

    Todo mundo se vende como único, não é? Dizer isto desta série seria cliché. Mas a verdade é que não tenho medo nenhum de dizer que o conteúdo desta série é único no mundo!
    Já pelos 3 primeiros vídeos você perceberá isto, é só clicar em assistir agora no site do link acima.

    A Proposta

    A série completa de Economia em uma Única Lição é vendida pelo hotmart.
    Como sei que é muito difícil remunerar uma atividade como a geração de informação de qualidade, convido-o a participar desta geração de riqueza divulgando esta série em vossos canais de comunicação e ganhando comissão por cada venda gerada, pois tenho certeza que verá como o conteúdo desta série transformará para melhor a sua vida e a de cada um dos seus seguidores, assim como transformou a vida de cada pessoa que teve acesso a este conhecimento.

    Convido-o para este projeto, porque este conhecimento é coerente com à sua linha editorial.

    Um abraço e bom trabalho,
    Eloy Rodrigo Colombo

    ResponderExcluir
  2. IpV, perfeito. São vários os exemplos de pessoas que mudaram os rumos da vida pela dedicação, esforço, persistência e planejamento. A "Maria" poderia ter se saído melhor se tivesse compreendido isso. Alguns amigos meus se comportam como a "Maria", eu tento ajudá-los com o exemplo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, Sequoia! Há os que nascem em berço de ouro, mas são a minoria da minoria. Para nós, reles mortais, não conheço outro caminho que não os quatro passos que você comentou.

      Também conheço inúmeras pessoas que estão eternamente na corrida dos ratos. Pessoas que ganham pouco e pessoas que ganham muito. Na verdade, eu nunca foquei em quanto eu ia ganhar e sim em quanto eu ia fazer sobrar.

      Abraço e sucesso!

      Excluir
  3. IV,

    hahahahahaha .. boa ... é meu caro .. tá cheio de marias por ai ..

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, Oshiro! Tá cheio mesmo. Mas, sendo irônico, são eles que pagam nossa renda fixa, que ajudam os bancos a lucrarem e distribuírem nossos dividendos... acho que eles estão certos, afinal, o freguês tem sempre razão - kkk!

      Abraço e sucesso!

      Excluir
  4. Fala IV,

    E quem trabalha pra caramba, faz hora extra, busca aprender e melhorar a cada dia serao os considerados 'sortudos' pela Maria rs.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, VDC! Sim, são todos sortudos ou se venderam ao capital!

      Conheço uma família extremamente humilde que construiu sua casa, e na sobra do terreno mais uma casa para alugar. Com o aluguel, compraram outro terreno e fizeram mais duas casas simples para alugar. Trabalharam a vida nesse projeto, ele numa metalúrgica e ela como empregada doméstica. Não são ricos, mas vivem bem e felizes.

      Certamente você conhece casos similares, e também de pessoas que tinham tudo e colocaram fora. Eu penso que somos o que escolhemos ser, mas ser as "Marias" é "mais fácil". Depois reclamam de tudo: patrão, governo, falta de sorte...

      Abraço e sucesso!

      Excluir
  5. Acho essa visão bem simplista pra n dizer besta, é fácil achar que todo cara tem coisas pq trabalhou ai dizem que é sortudo e todo quebrado é um idiota preguiçoso que se acha azarado mas é só muito burro e a toa mesmo.
    É aquele mesmo papinho do chefe que é sobrinho do dono e fala q tu é peão pq n tem ambição.

    Existem N variáveis, doenças, acidentes, família, não passar em exames por pouco, não conseguir bons empregos, vicios, se relacionar com gente que acaba prejudicando... muito cara ai rala pra caralho e é só mais um silva que a estrela não brilha, e tem muito thorzinho batista e pistoleira por ai q se dão bem basicamente por nada.

    tenho meus 200 mil que juntei em 10 anos... e dai? qualquer acidente ou doença põe tudo a perder. E 200k n é nem um ap bem localizado. Chegarei no 1 milhão com economia e planejamento, e continuarei achando essa visão que vc apresentou bem simplista. Amanhã a Maria engravida do filho do fazendeiro e ta mais rica que vc.

    Anon dos 200 mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, Anon dos 200 mim!

      1. O que escrevi não é uma visão, e sim um relato de um acontecido. Apenas ironizei para tornar o texto mais interessante (na minha visão).

      2. Não acho que será a sorte e/ou azar que determinarão meu êxito financeiro. A maioria não nasce em berço de ouro e tem que ralar, quer três exemplos? Bill Gates, Mark Zuckerberg, Carlos Wizard Martins.

      3. A maioria dos peões que conheço não tem ambição mesmo. Mas alguns se tornam, supervisores, gerentes, se qualificam, etc.

      4. Acidentes e doenças são exceções e não regra. Não conheço ninguém que está na merda por causa disso. Mas conheço alguns que já estavam na merda antes e colocam a culpa nesses acasos. Assim como colocam a culpa no governo, no concorrente, no cliente, etc.

      5. Não passar em exames por pouco, não conseguir bons empregos, vícios e se relacionar com pessoas que nos prejudicam são decisões nossas. Isso depende muito da visão de cada um:

      Não passar em exames por pouco = quase passei, se estudar um pouco mais no próximo eu entro

      Não conseguir bons empregos = meu emprego é uma bosta, o que preciso fazer para conseguir algo melhor? Qualificação, mudar de cidade, mudar de estado, mudar de país, mudar minha visão...?

      Vícios e companhias são escolhas que fazemos, assim como trabalhar e ter bons amigos.

      6. Você tem 200k que juntou em 10 anos: PARABÉNS!!! a maioria tem dívidas que não sabe como vai pagar. O mais difícil é a primeira fase de acumulação de capital, pois os juros sobre juros trabalham devagar, depois você vai vendo mais resultado e até motivação aumenta. Com economia e planejamento torço para que você não pare no primeiro milhão.

      7. Se você tiver um acidente ou doença (com você ou alguém próximo), não há como negar que com 200 mil você estará bem mais amparado do que sem eles. Além disso, os 200 mil podem ir embora, mas você sabe como conquistá-los novamente. Sim, dá trabalho, mas você já tem a experiência o que facilita muito.

      8. Se a "Maria" engravidar do fazendeiro... espero que o fazendeiro a faça mudar de comportamento, poque senão vai perder patrimônio. Por ela estar mais rica do que eu, não muda em nada a minha vida. Para mim isso não é competição, eu nem me importo quanto fulano tem ou quanto ele ganha. O que paga as minhas contas e aumenta meu capital é quanto EU ganho, quanto EU poupo e como EU invisto.

      Por fim, o intuíto das publicações "Sorte, será que existe?" e "Azar, será que existe?" era colocar minha visão de que esses eventos pouco mudam na vida financeira das pessoas. É muito improvável que durante nossa existência não tenhamos eventos do acaso (sorte ou azar), mas esses eventos tendem a mudar menos nossa vida do que a maneira que estamos preparados para enfrentá-los. Pessoas bem preparadas aproveitam mais a bonança e perdem menos nas tempestades.

      Abraço e sucesso!

      Excluir